Loading...

Blog Alfa e Beto

Alunos recebem homenagem do Instituto Alfa e Beto em Teresina (PI)

Aconteceu no dia 8 de fevereiro, em Teresina (PI), a premiação dos 10 alunos* da rede municipal de ensino que mais se dedicaram aos novos softwares desenvolvidos pelo Alfa e Beto Soluções: Tabuada na Fazenda e FLUI. O primeiro, como o nome sugere, é voltado para o ensino de habilidades matemáticas, enquanto o segundo auxilia no desenvolvimento da fluência de leitura.

Os 10 alunos foram reconhecidos dentro de um grupo de 900 crianças dos 2º, 3º e 4º anos de 30 escolas que participaram de um estudo de impacto coordenado pelo Instituto Alfa e Beto e o IDados (saiba mais abaixo). Cada um dos vencedores recebeu um tablet.

A homenagem aconteceu no Centro de Formação de Professores Odilon Nunes e contou com a presença de mais de 250 educadores e gestores, além do Secretário de Educação de Teresina, Kléber Montezuma, e o Presidente do Instituto Alfa e Beto, João Batista Oliveira. Também estavam presentes os familiares dos alunos premiados.

Montezuma ressaltou que as crianças de Teresina merecem ter o desenvolvimento de todas as suas habilidades. Caso contrário, não poderão competir com chances de sucesso na escola e na vida. Por isso, justificou, a parceria com uma Instituição comprometida como o Instituto Alfa e Beto.

Após a premiação, João Batista Oliveira se reuniu com professores, coordenadores e diretores para palestras sobre Pré-escola, prontidão escolar e alfabetização.

Tabuada e Fluência de leitura

Aprender e treinar tabuada e operações matemática de forma lúdica e dinâmica. Este é o objetivo do jogo Tabuada na Fazenda, desenvolvido integralmente pela equipe do Alfa e Beto Soluções. O cenário é uma fazenda – com animais, lagos e muitos desafios. Porteiras delimitam cada etapa do jogo e o estágio de aprendizado da criança.

Por exemplo, entre as porteiras 1 e 3, o jogador treina adição e subtração em atividades com grau crescente de dificuldade. Já entre as porteiras 4 e 6, as atividades envolvem multiplicação e divisão, também com um grau crescente de dificuldade. Em todos os desafios, se errar mais de 10% das contas, o jogador é encaminhado para fazer um “treino” antes de passar para a porteira seguinte. Os treinos são precedidos por tutoriais que conduzem ao raciocínio de forma concreta.

Já no jogo FLUI, o objetivo principal é desenvolver e fortalecer a fluência de leitura com a mesma ludicidade e dinamicidade do Tabuada na Fazenda. A criança é convidada e desvendar muitos mistérios na Cidade das Palavras, junto com os personagens Alfa e Beto. O aeroporto, o correio, a estação ferroviária e até a estação de TV servem de cenário para essa jornada.

Cada um dos ambientes da cidade representa uma etapa a ser vencida no desafio da fluência. Ao todo, são 10 etapas, cada uma com 20 níveis de dificuldade, totalizando 200 níveis ao todo. As etapas do aeroporto, do condomínio, da TV e do café possuem reconhecimento de voz para avaliação da qualidade da leitura do jogador – o que torna o jogo ainda mais inovador.

O estudo

Ao longo do segundo semestre de 2017, o Instituto Alfa e Beto e o IDados realizaram em Teresina uma avaliação de impacto envolvendo as duas novas ferramentas pedagógicas digitais que fazem parte do portfólio do Alfa e Beto Soluções.

O estudo envolveu 900 alunos dos 2º, 3º e 4º anos de 30 escolas da rede municipal de Teresina. O objetivo foi dimensionar os ganhos em matemática e leitura nos alunos que utilizaram os jogos.

Para isso, foi aplicado no mês de agosto um teste com todos os 900 alunos, englobando as áreas avaliadas. Depois disso, parte dos alunos recebeu tablets com os jogos Tabuada na Fazenda e FLUI instalados. Outra parte dos alunos recebeu tablets apenas com o jogo FLUI. Ainda, a parte restante não recebeu aparelhos – em estudos técnicos, esse grupo é chamado controle.

Os alunos que receberam os tablets também receberam instruções para que o aparelho fosse utilizado apenas em casa e diariamente. Semanalmente, os tablets deveriam ser levados para a escola, onde os dados eram descarregados e enviados aos pesquisadores. No início de dezembro, após cerca de 90 dias do início das atividades, os tablets foram devolvidos e os testes, reaplicados.

A expectativa dos pesquisadores é de que ainda no primeiro semestre deste ano resultados preliminares sejam conhecidos.

*Os alunos premiados foram: Rebeka Tessa Freitas Silva; Caio de Franca Alves; Geovane Borges; Civandyra Verllene Talvora dos Santos; Victor Matheus Barros Portela da Costa; Jenife Eduarda da Conceição Nascimento; Rykelmmy de Sousa Mendes; Wesley Bruno Lima Miranda; Arthur Gabriel Nunes da Silva Cardoso; Danyela Maria Soares Sampaio.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.