Como escolher a escola para seu filho

308
educação

Uma educação que priorize o desempenho acadêmico ou uma formação mais humana? Uma escola que esteja alinhada às crenças e valores defendidos pela família ou uma que apresente outros pontos de vista? Na hora de escolher a escola para matricular o filho, são muitas as questões que permeiam a cabeça dos pais.

Para começar a respondê-las, o professor João Batista Araujo e Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto, diz que é possível seguir duas linhas de raciocínio.

A primeira delas refere-se à idade da criança. “Na educação infantil, é importante avaliar como a escola estimula a criança cognitivamente, dando espaço e a provocando a ir além. Para os filhos mais velhos, a pergunta básica é em que companhia quero ver meu filho crescer, pois os adolescentes costumam responder [às influências] do grupo”, explica.

O segundo ponto, segundo o professor, diz respeito às características da própria criança, no sentido de ela apresentar habilidades mais voltadas ao desempenho acadêmico (em nível de rendimento) ou às artes e demais competências. “Pessoas diferentes atingem desempenhos diferentes”, lembra Oliveira.

Linha pedagógica

Conhecer a proposta pedagógica adotada pela escola é outro aspecto fundamental para a tomada de decisão. Isso porque ela apresenta a essência da instituição, ou seja, quais são seus objetivos e as atividades a que se propõe para alcançá-los, o que permite aos pais avaliar se eles estão alinhados às expectativas que têm em relação à educação dos filhos.

“Tem escolas que trabalham abertamente para preparar os jovens para os processos seletivos, como o Enem, o que é uma perspectiva. Há outras que não fazem disso o elemento balizador do seu trabalho”, explica Ocimar Alavarse, doutor em Educação e professor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de São Paulo (USP).

O professor acrescenta que, além das expectativas educacionais, a linha pedagógica permite aos pais identificarem se a escola compartilha dos valores mantidos pela família. Ele ilustra a questão com o exemplo de uma família que preza pela religião, mas que opta por uma escola nas quais as questões religiosas são evitadas (ou vice-versa), o que pode gerar tensões e constrangimentos para a criança.

Para se informar sobre a proposta pedagógica vale tanto visitar escola e conversar com seus coordenadores como procurar alunos e/ou familiares de alunos que frequentam ou frequentaram o colégio.

Localização

A facilidade de acesso e a proximidade da escola em relação à residência da família são outros pontos que precisam ser levados em consideração. As dificuldades decorrentes do trânsito ou do percurso necessário para levar e buscar o filho podem se tornar um transtorno na vida da família.

Infraestrutura

É importante perceber se a escola se preocupa com os elementos físicos necessários para que o ensino se desenvolva sem problemas. Salas de aulas, espaços comuns e laboratórios limpos, com equipamentos em ordem, são indícios de qualidade. Biblioteca com espaço para a leitura também mostra o apreço da instituição às capacidades cognitivas do aluno.