Em vídeo produzido para o canal no YouTube da Rede Nacional de Ciência para Educação, João Batista Oliveira responde a pergunta “por que é importante brincar?”

Presidente do Instituto Alfa e Beto reforça que as crianças pequenas precisam brincar de faz de conta para desenvolver habilidades sociais, emocionais, morais, entre outras.

467
desenvolvimento infantil

Em vídeo publicado no canal oficial de YouTube da Rede Ciência para a Educação (CpE), o presidente do Instituto Alfa e Beto, professor João Batista Oliveira, explica a importância da brincadeira para o desenvolvimento das crianças e reforça a importância da participação dos pais nesse momento de isolamento social.

De acordo com o especialista, brincar de faz de conta desenvolve diversos aspectos comportamentais das crianças, e com as creches fechadas em função da pandemia de covid-19, os pais podem fazer companhia na hora da brincadeira em casa: “Para as crianças, brincar, aprender e se desenvolver é a mesma coisa. Porém, ela precisa de companhia e pessoas que sigam suas ordens, comandos e imaginação. Nesse momento, as crianças precisam da companhia dos pais. . Elas são vulneráveis, e as crianças menores menores são as que mais precisam de atenção e companhia para brincar”, explica o especialista.

Além de explicar a importância dos pais na hora da brincadeira, João Batista também enumera as diversas habilidades que se desenvolvem no ato de brincar, como as habilidiades sociais, emocionais e morais, além das competências de linguagem e raciocínio lógico: “As crianças aprendem que as palavras ajudam a organizar as ideias e a brincadeira. Isso mais tarde vai ser muito importante para fazer a conexão entre a linguagem falada e a escrita, além de ajudar a aprender a ler. Ao brincar, elas aprendem a lidar com as emoções delas e de outros e também a compartilhar papeis e responsabilidades. É importante lembrar que essas atividades ajudam a desenvolver o lobo frontal do cérebro, a parte que regula o comportamento”, afirma João Batista.

Sobre como os pais podem inventar brincadeiras para fazer em casa, João Batista explica que é preciso usar a imaginação e deixar a criança assumir a liderança das atividades: “A regra simples é, use a sua imaginação. Uma caixa de papelão vira um teatrinho. Um pedaço de pano pode se tornar uma roupa de médico ou de rei ou rainha. Você pode trocar de papel, uma hora ser princesa, outra caçador. A criança que vai dizer. O importante é deixar ela ditar o ritmo, as regras do jogo. Ela tem que assumir a iniciativa e a liderança”, explica o professor.

Assista ao vídeo completo abaixo: