Secretaria de Educação de Sobral apresenta sua experiência bem-sucedida na área de alfabetização em evento da Abralin

As especialistas debateram sobre o método fônico de alfabetização e apresentaram evidências de que a compreensão do princípio alfabético e, consequentemente, o entendimento das relações fonema-grafema são os pontos essenciais do processo de alfabetizar.

347
Sobral

A Associação Brasileira de Linguística (Abralin) realizou, no dia 25 de junho, uma conferência on-line no canal oficial da Associação no YouTube com o tema “Aprender as letras: questões em torno do princípio alfabético”.

A mesa-redonda contou com a participação da Coordenadora de Ensino Fundamental da Secretaria da Educação de Sobral, Edna Lima, que falou sobre os desafios e resultados alcançados com a implantação do Programa Alfa e Beto de Alfabetização em Sobral.

O encontro foi mediado por Eduardo Calil, pesquisador da Universidade Federal do Alagoas, e teve também a participação das professoras Tatiana Pollo (Universidade de São João Del Rei), Dalva Godoy (Universidade do Estado de Santa Catarina) e Sylvia Barrera (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto).

As especialistas debateram sobre o método fônico de alfabetização e apresentaram evidências de que a compreensão do princípio alfabético e, consequentemente, o entendimento das relações fonema-grafema são os pontos essenciais do processo de alfabetizar.

A coordenadora Edna Lima falou sobre o sucesso da política educacional de Sobral, destacando a prioridade na alfabetização e na capacitação de professores. “Eles saem da formação compreendendo a rotina e a organização das aulas do início ao final do mês”, disse.

Edna Lima explicou, ainda, que os materiais do Instituto Alfa e Beto adotados no município baseiam-se no conhecimento das letras e da relação fonema-grafema, e na compreensão e fluência de leitura.

“Pesquisas mostram que leitores que aprendem as relações entre letra e som por meio do método fônico têm melhor avanço na leitura do que quando tentam identificar palavras inteiras”, disse a Coordenadora.

“O debate em torno da literacia na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental traz importantes questões sobre o que as crianças precisam aprender para que o processo de alfabetização e de fluência da leitura tenha êxito”, acrescentou o mediador Eduardo Calil.

Por fim, a coordenadora Edna Lima corroborou a fala das demais especialistas que afirmaram que o princípio alfabético possui dois eixos básicos, sendo o primeiro o conhecimento das grafemas-fonemas e o segundo, a consciência fonêmica.

“Ensinar o som das letras que formam a palavra ‘gato’ forma mais conexões cerebrais do que quando a criança é instruída a memorizar a palavra inteira. Esse processo é mais impactante inclusive para as crianças de nível econômico mais baixo. Em Sobral, nós temos isso comprovado”, afirmou.

A parceria com o Instituto Alfa e Beto começou em 2003 por meio de um programa piloto. “No ano seguinte, a Secretaria expandiu o Programa Alfa e Beto para toda a rede. Os materiais do Instituto incluem manuais para professores com a base teórica para o aprendizado do método fônico e as recomendações da Ciência Cognitiva da Leitura”, completou Edna Lima.