Artigo no jornal O Globo aborda pesquisa realizada por pesquisadores do Instituto Alfa e Beto e da NYU sobre intervenção de leitura em Boa Vista (RR)

De acordo com o estudo, mesmo entre famílias com baixo nível de alfabetização, os resultados de um programa de leitura em voz alta foram positivos e levaram a uma melhoria da interação entre pais e filhos.

258
Leitura para crianças

Em seu artigo semanal no jornal O Globo, o jornalista especializado na área de Educação Antônio Gois citou o artigo “RCT de uma intervenção de leitura em voz alta no Brasil: Os impactos diferem dependendo da alfabetização dos pais?”, de autoria de pesquisadores do Instituto Alfa e Beto e da Universidade de Nova Iorque, publicado na revista científica Early Childhood Research Quarterly. Para Gois, o artigo traz importantes contribuições para o debate acerca da necessidade de investimentos em programas que melhorem a interação entre as famílias e seus filhos desde a primeira infância.

“A pesquisa analisou o impacto de uma ação do programa Universidade do Bebê, da prefeitura de Boa Vista (RR), que empresta livros a famílias de baixa renda e promove workshops mensais com os pais para incentivá-los e capacitá-los a ler em voz alta para as crianças. Pais e crianças com uma média de idade de 3 anos foram acompanhados durante o programa e avaliados nove meses depois. No caso das crianças, foram utilizadas medidas para avaliar o desenvolvimento cognitivo, como testes de inteligência, vocabulário e de memória de trabalho (responsável pelo armazenamento temporário de informações verbais ou visuais que são necessárias para a execução de tarefas mais complexas. A principal conclusão do estudo foi que, mesmo entre famílias com baixo nível de alfabetização, os resultados cognitivos foram positivos e levaram a uma melhoria da interação entre pais e filhos”, escreve Gois no artigo que pode ser lido na íntegra abaixo: