Dia do “professor à distância”: vamos alfabetizar o Brasil?

Para o professor João Batista Oliveira, produzir um curso de alfabetização pela televisão constitui mais uma oportunidade de avançar com a missão do Instituto que preside de usar as evidências científicas para promover uma educação de qualidade, e, muito especialmente, uma alfabetização de qualidade.

175
dia do professor
Teacher asking a question to her class at the elementary school

Compartilho com todos os professores minhas reflexões sobre mais esse dia do professor, que, para mim, será o “dia do professor alfabetizador à distância”. Explico-me.

O Instituto Alfa e Beto aceitou um convite-desafio da Rede Vida de Televisão. No dia 26 de outubro, entrará no ar o Alfa e Beto na TV com aulas de Língua Portuguesa (Alfabetização) e Matemática para crianças do 1º ano. Na verdade, nosso público-alvo é mais amplo e inclui as crianças não alfabetizadas – as do pré-II, do 1º ano e as que já passaram daí, mas ainda não sabem ler e escrever.

Elaboramos 95 aulas de Língua Portuguesa e 95 de Matemática – foi uma aventura incrível escrever esses roteiros e transformar nosso Programa Alfa e Beto de Alfabetização numa linguagem televisual. O programa tem dois pilares. De um lado, nosso programa de ensino, já consolidado, que nos dá segurança sobre a estrutura e sequência dos desafios. De outro, os bonecos, Alfa e Beto (Língua Portuguesa), e Delta e Gama (Matemática), que serviram o tempo todo de inspiração e guia: em todos os momentos eles nos lembram das dificuldades e desafios que as crianças enfrentam.

É uma experiência fascinante. Já fizemos livros para alfabetizar – o Aprender a Ler. Já fizemos software para alfabetizar – Ilhas do Alfabeto. Já fizemos livros sobre alfabetização – o ABC do alfabetizador. Já fizemos material para capacitar professores – inclusive na forma de um curso à distância. Já fizemos centenas de capacitação de professores alfabetizadores.

Mas agora surgiu esse novo desafio – de todos o mais exigente – e que só foi possível realizar com base nessa experiência anterior. Num programa televisual, as chances de interação se reduzem e ficam limitadas ao que acontece na cena e em eventuais provocações à criança que estará do outro lado da tela. Isso exige um esforço de antecipar e trazer para cada cena a chama capaz de atrair a atenção do aluno e o espaço para que ele manifeste suas dúvidas e receba a devida orientação.

O programa Alfa e Beto na TV também foi pensado para o professor, que vai encontrar um modelo de desempenho profissional que, espero eu, servirá de estímulo para transformar as práticas docentes na sala de aula – e não só dos professores alfabetizadores.

Para nós, os desafios da pandemia de covid-19 e de produzir um curso de alfabetização pela televisão constituem mais uma oportunidade de avançar com a nossa missão de usar as evidências científicas para promover uma educação de qualidade, e, muito especialmente, uma alfabetização de qualidade. E agora, via TV, de acesso para todos.

Nada melhor do que esse desafio para celebrar com todos vocês mais um Dia do Professor!

João Batista Araujo e Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto