João Batista Oliveira fala de Prova Brasil, pandemia e eleições municipais em artigo publicado no Estadão

Especialista aponta as melhores estratégias que os prefeitos podem adotar para que a educação avance em seus municípios em tempos de pandemia e recursos cada vez mais escassos.

459
Eleições Municipais

“Prova Brasil, pandemia e eleições municipais”. Este é o título do artigo de João Batista Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto, publicado no jornal O Estado de S. Paulo.

Para o autor, “a longo prazo, as deficiências na educação causam um estrago muito maior do que a pandemia tanto na economia quanto na vida das pessoas”.

No texto, ele fala da pertinência de analisar a educação no âmbito dos municípios neste ano de eleições para Prefeitos. A análise é feita com base nos resultados da Prova Brasil 2019, recentemente divulgados.

“Em alguns poucos estados vem ocorrendo uma melhoria considerável de resultados das redes municipais nos últimos 15 anos, mas apenas no Ceará os municípios conseguiram ultrapassar a barreira da mediocridade”, diz, no texto.

João Batista Oliveira também aborda a questão das desigualdades na área de educação, que podem ser ampliadas devido à pandemia. Para enfrentar e reduzir as desigualdades, os novos prefeitos contam, segundo o autor, com “conceitos sólidos na literatura e ensinamentos baseados em evidências de outros países”.

Os novos gestores municipais devem tomar cuidado com os recursos, cada vez mais escassos, e planejar a reabertura das escolas. Também é fundamental uma política voltada para evitar que as crianças e jovens abandonem as escolas.

“Para o longo prazo, a redução das desigualdades começa – e é mais eficaz – com políticas integradas para a Primeira Infância. Esta é uma questão municipal e vai muito além de creches. Há bons modelos em vários países no mundo e algumas iniciativas interessantes no Brasil”, acrescenta o professor João Batista Oliveira.

O autor conclui o artigo dizendo que os novos prefeitos ganharão tempo se não perderem tempo com o que não dá certo. “Os 15 anos de Prova Brasil mostram que devagar não se vai longe. Continuar como está não é um caminho promissor”, afirma. Entender e analisar os poucos exemplos de sucesso que temos no país é o caminho para os novos Prefeitos, já que “de Brasília não virá a luz, nem dinheiro”.

Leia o artigo na íntegra abaixo:

o estado de são paulo