Pesquisa mostra que 74% dos alunos do 1º ano (alfabetização) de Patos de Minas tinham o hábito de assistir ao Alfa e Beto na TV, com elevada participação dos pais

93

Em matéria anterior (leia AQUI), foram mostrados os resultados de uma pesquisa realizada em Manhuaçu (MG) sobre participação e engajamento de alunos e seus familiares no programa Alfa e Beto na TV – 1º ano. Agora é a vez de apresentar os resultados de uma pesquisa semelhante aplicada em Patos de Minas (MG), em dezembro de 2020. A amostra cobriu cerca de 10% dos pais. Os dois municípios não conheciam os materiais do Instituto Alfa e Beto e, com apoio do Instituto Natura e da Fundação Lemann, puderam aderir e se beneficiar do Alfa e Beto na TV – 1º ano.

As mães também foram as principais entrevistadas no caso de Patos de Minas. Segundo a pesquisa, quase todos os pais sabiam da existência do programa, sendo que 74% dos alunos tinham o hábito de assisti-lo. Mais da metade dos alunos via o Alfa e Beto na TV todos os dias, sendo que 92% assistiam a ambos os programas (Língua Portuguesa e Matemática). Cerca de três em cada quatro alunos assistiam ao programa acompanhados por um adulto, em geral a mãe. A participação dos pais foi alta, com 75% deles acompanhando às vezes ou regularmente as primeiras semanas de exibição. Os pais consideraram o programa divertido e organizado.

Praticamente todos os alunos haviam recebido o material didático para acompanhar o programa à época da entrevista (94%), sendo que a maioria (77%) o utilizava para acompanhar o Alfa e Beto na TV. O material didático era utilizado regularmente (muitas vezes ou sempre) no dever de casa por mais de 40% dos alunos, sendo que 70% dos pais ajudavam os filhos com o dever regularmente. Os itens preferidos dos alunos foram o livro de Matemática e a coleção Minilivros. Para descrever os materiais, os pais usaram palavras como “organizado”, “interessante” e “muito bom/excelente”.

Na avaliação de Messias Souza, que à época da realização da pesquisa era coordenador da Secretaria de Educação de Patos de Minas, o Alfa e Beto na TV apresenta diversos pontos positivos, com destaque para a qualidade dos programas e dos materiais didáticos. “Sobretudo em um momento de epidemia, o programa assumiu uma grande importância para nós, com uma linguagem e materiais muito apropriados às características socioeconômicas de nossos estudantes”, disse. Para Maria Aparecida Pereira, diretora da Escola Norma Borges Beluco, houve um avanço do processo de alfabetização e da aritmética dos alunos que assistiram ao programa. Outros aspectos interessantes, segundo Lúcia Viera, diretora da Escola Prefeito Jacques Corrêa da Costa, foram a adequação dos conteúdos à BNCC e a sequência agradável com que as atividades iam sendo apresentadas às crianças.

O programa Alfa e Beto na TV inaugurou um formato de teleaulas que não havia na experiência brasileira. De modo particular, a interação que o programa proporciona (professor com bonecos, bonecos entre si e bonecos com as crianças) contribui para reter a atenção e conquistar as crianças, mesmo em aulas longas, de 40 minutos. A modularização do programa em blocos também ajuda a quebrar a monotonia da aula expositiva típica das teleaulas. A partir da experiência bem-sucedida com o Alfa e Beto na TV – 1º ano, o Instituto Alfa e Beto ampliou os conteúdos para novas séries – da pré-escola até o 5º ano do Ensino Fundamental. Veja AQUI como assisti-los na Rede Vida Educação e na internet.