Quais são os principais desafios do capital humano no Brasil?

252
capital humano

Em novo vídeo no canal de YouTube do Instituto Alfa e Beto, o professor João Batista Oliveira fala sobre os desafios do capital humano no Brasil.

O especialista lembra que, nas décadas de 50 a 70, prevalecia a ideia de que mais anos escolares teriam forte impacto na economia. Estudos mais recentes, entretanto, reforçam que é a qualidade da educação que afeta o ritmo do crescimento econômico.

“O investimento em capital humano é algo de enorme valor, que afeta o crescimento e o ritmo de desenvolvimento das crianças e jovens. A distribuição adequada de recursos para a formação de capital humano tem grande potencial de gerar o bem estar das populações”, diz.

João Batista Oliveira explica como recuperar as perdas de aprendizagem causadas pela pandemia

O presidente do Instituto Alfa e Beto chama atenção para o fato de que no Brasil, nos últimos 20 anos, o nível de escolaridade aumentou enormemente, mas a produtividade, não. Isso sugere que mais anos de escolaridade por si só não são capazes de impulsionar a produtividade e o desenvolvimento econômico.

“Temos ainda muito espaço para melhorar a qualidade da nossa educação. No entanto, o país continua com todas as orientações oficiais e de diversos grupos no sentido de ‘expandir’. É sempre a mesma tecla de precisar de mais – mais tempo, mais horário de aula, mais tudo, em vez de nos concentrarmos na questão da qualidade”, comenta.

Instituto Alfa e Beto e o desenvolvimento do capital humano

O professor fala, ainda, sobre como o Instituto Alfa e Beto tem fomentado esse debate e dado sua contribuição para o desenvolvimento do capital humano com ações voltadas para a primeira infância, alfabetização e anos iniciais do ensino fundamental.

Para ele, o investimento ainda na primeira infância é menor e mais eficiente. “É mais importante investir sobretudo naqueles segmentos da população mais prejudicados pela pandemia”, diz.

João Batista Oliveira fala de perdas, possíveis ganhos e principais lições da educação na pandemia

Por fim, o professor João Batista Oliveira afirma que o Brasil deveria se comprometer a alfabetizar as crianças na idade certa – ou seja, ao final do primeiro ano. Investir na primeira infância e em alfabetização na idade certa já seriam uma “revolução educacional” – um grande passo para “enfrentar os enormes desafios do capital humano”.

Assista ao vídeo completo abaixo: