Pesquisa mostra efeitos da pandemia na alfabetização, compreensão de leitura e fluência de leitura

Estudo foi realizado no município de Sobral, referência em educação pública de qualidade após ficar seguidamente em primeiro lugar nas avaliações de Matemática e Língua Portuguesa da Prova Brasil

200
alfabetização

A pesquisadora Isabella Starling, do Instituto Alfa e Beto, apresentará em uma live nesta sexta-feira, 6 de maio, às 10h, os resultados de um estudo sobre os efeitos da pandemia no desempenho dos alunos do 2º ao 5º ano quanto à alfabetização, à compreensão de leitura e à fluência de leitura. O estudo foi realizado no município de Sobral. Com cerca de 35 mil estudantes só na rede municipal de ensino, a cidade de Sobral, no Ceará, tornou-se referência em educação pública de qualidade após ficar seguidamente em primeiro lugar nas provas do Saeb de Matemática e Língua Portuguesa, tanto no 5º quanto no 9º ano. A cidade também tem uma forte tradição de alfabetizar os alunos no 1º ano. 

Segundo a pesquisadora, os resultados do estudo indicam que o fechamento das escolas em resposta à pandemia de covid-19 trouxe prejuízos significativos à alfabetização, compreensão e fluência de leitura. “Em especial, foram mais prejudicados os alunos que não estavam alfabetizados antes da pandemia. Os alunos que entraram no 2º ano em 2022 não aprenderam a ler. Já os alunos que entraram no 3º ano em 2022 aprenderam a ler. Nas demais séries, os alunos demonstram um atraso de cerca de um ano em leitura e um pouco menos em fluência de leitura”, adianta Isabella.

Esta pesquisa foi iniciada em 2019, antes da pandemia, e tinha como objetivo entender a evolução da fluência de leitura. Para tanto, o Instituto Alfa e Beto aplicou testes para avaliar alunos do 2º, 3º e 4º anos. Em 2022, após dois anos de pandemia, foram recrutados novos alunos do 2º, 3º e 4º anos, e comparado o desempenho dos dois grupos. Além disso, foram avaliados alunos que, agora em 2022, estão no 5º ano e que tinham participado do estudo em 2019, quando estavam no 2º ano. A pesquisa utilizou dois instrumentos: o teste TELCS para alfabetização e leitura, e o teste de fluência de leitura desenvolvido pelo Instituto Alfa e Beto. Nesse teste, as crianças leem um texto apropriado para o fim do ciclo de alfabetização. São observadas quantas palavras as crianças conseguem ler em um minuto.

Para a pesquisadora, o diferencial da pesquisa reside na metodologia utilizada. “Utilizamos testes robustos para avaliar alfabetização, compreensão e fluência de leitura, e conseguimos comparar duas coortes diferentes, vindas das mesmas escolas, e investigarmos o progresso de um mesmo grupo de alunos no pré e no pós-pandemia. Além disso, o estudo foi realizado em uma rede de ensino que vem, ao longo dos anos, destacando-se na alfabetização. Ou seja, os efeitos encontrados são provavelmente causados pela pandemia e não por um perfil de desempenho flutuante da rede. Muitos estudos que avaliaram o efeito da pandemia na alfabetização utilizaram medidas muito simples ou indiretas. Por exemplo, como medida de alfabetização, perguntaram aos pais se seus filhos estavam alfabetizados”, explica.

Com uma população de mais de 200 mil habitantes, Sobral superou condições socioeconômicas adversas e passou a ostentar o melhor sistema de ensino fundamental do país. Em 2005, a cidade ocupava a 1.366ª posição no índice nacional que mede a qualidade da educação no Brasil. Doze anos depois, alcançou o primeiro lugar entre os 5.570 municípios brasileiros, tanto na classificação dos anos iniciais (1º ao 5º) quanto dos anos finais (6º ao 9º) do ensino fundamental. Os alunos são alfabetizados no 1° ano do Ensino Fundamental, e, a partir daí, leem para aprender. Em Sobral não há dúvidas sobre o que seja um aluno alfabetizado, sobre como alfabetizar e sobre como avaliar para saber se ele foi alfabetizado. Parceiro do Instituto Alfa e Beto desde 2003, o município de Sobral utiliza o Programa Alfa e Beto de Alfabetização em todas as turmas de 1º ano.

O estudo que será apresentado nesta sexta foi idealizado e aplicado pelo Instituto Alfa e Beto, que também fez as análises estatísticas e a interpretação dos dados em parceria com o Instituto IDados. A Secretaria Municipal de Sobral autorizou a realização das pesquisas e apoiou a sua implementação.

Para assistir a live, basta clicar aqui e fazer inscrição.