Instituto Alfa e Beto apresenta pesquisa sobre efeitos da pandemia na compreensão e fluência de leitura

73
compreensão de leitura

O Instituto Alfa e Beto apresentou nesta sexta feira, 6 de maio, no seu canal de YouTube, os resultados e implicações de uma pesquisa sobre os efeitos da pandemia na compreensão e fluência de leitura.

Participaram do evento o professor João Batista Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto, e a pesquisadora Isabella Starling, do mesmo Instituto. O estudo é assinado pelos dois participantes e também pelo pesquisador Guilherme Hirata, do Instituto IDados.

Na abertura da apresentação, o professor João Batista explicou que o tema do atraso escolar decorrente da pandemia é grave no Brasil e detalhou o método da pesquisa, que foi feita com alunos do município de Sobral (CE).

“Fizemos uma comparação do desempenho dos alunos antes da pandemia e depois. Escolhemos realizar a pesquisa com a rede municipal de Sobral, no Ceará, por se tratar de uma rede com estabilidade e sucesso. Ou seja, qualquer resultado diferente comparando 2022 com 2019 provavelmente se deu por causa do fechamento das escolas na pandemia e não por outro fator”, explicou.

Em seguida, a pesquisadora Isabella Starling apresentou a metodologia e os resultados do estudo, que identificou que houve atraso escolar na comparação entre os alunos de antes e depois da pandemia.

“A pesquisa apresenta três resultados importantes. Primeiro, houve um atraso de um ano na alfabetização dos alunos do 3º ano, os do 2º não foram alfabetizado. Segundo, o mesmo ocorreu em relação à compreensão de leitura. Já em relação à fluência, o atraso foi menor. Não se pode falar efetivamente em perdas – essas ocorreram apenas em poucos casos isolados”.

Ainda segundo Isabella, as implicações do estudo deixam claro a importância de alfabetizar na idade certa, para que os alunos possam evoluir a partir daí. “Em Sobral, os alunos são alfabetizados no 1° ano. Identificamos que quem já estava alfabetizado antes da pandemia sofreu menos”, concluiu.

A importância de um bom diagnóstico para identificar qual a situação real do aprendizado dos alunos da rede também foi lembrada por Isabella. “Para intervir da maneira correta, é preciso dar o remédio certo para o problema identificado”, disse.

A pesquisa foi baseada em dados coletados em Sobral antes e depois da Pandemia e possivelmente constitui o primeiro estudo realizado em todo o mundo sobre o desenvolvimento da leitura envolvendo os mesmos alunos.

Confira a apresentação completa aqui

Confira matéria sobre o estudo publicado no jornal Valor Econômico aqui