Loading...

Blog

Alfabetização: existe uma ordem correta para ensinar as letras?

Nos estágios iniciais de aprendizagem de letras individuais, a prática deve durar de 10 a 15 minutos por sessão, podendo ser repetida pelo menos uma vez durante o dia escolar.

Há duas tendências sobre a ordem de ensino das letras. A primeira é seguir a ordem alfabética, a segunda é ensinar por grupos. O segundo grupo tem inúmeras vantagens – a maior delas é que, sendo letras que usam o mesmo traço, a transferência de aprendizagem é mais rápida e o aluno aprender cinco a seis letras em pouco tempo.

Por outro lado, a vantagem do ensino pela ordem alfabética é dupla. Primeiro, o aluno reforça a aprendizagem da ordem alfabética. Segundo, tem oportunidade de fazer uma prática mais espaçada dos movimentos de cada grupo. Portanto, não há uma ordem única para ensino – as duas possibilidades podem ser adequadas.

Nos estágios iniciais de aprendizagem de letras individuais, a prática deve durar de 10 a 15 minutos por sessão, podendo ser repetida pelo menos uma vez durante o dia escolar. Progressivamente o aluno vai memorizando o traço, não precisa mais repetir as instruções de memória e vai adquirindo ritmo mais intenso – o que lhe permite mais prática e mais tempo praticando sozinho. Tarefas para casa ou para o contraturno escolar são de enorme importância, porém devem ser particularmente mais intensas para os alunos que tiverem maior dificuldade, sobretudo com ritmo e velocidade.

O ensino de caligrafia é parte essencial de um programa de alfabetização. O aluno que não escreve de forma fluente fica prejudicado, pois sua atenção se concentra no traçado das letras e não em outros aspectos cognitivos mais importantes, como a ortografia, a sintaxe, a escolha de palavras e a estrutura do texto como um todo.

Texto baseado no livro “ABC do Alfabetizador”, escrito pelo professor João Batista Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto.

Comente

Deixe uma resposta



Fique bem informado

Receba novidades do Alfa e Beto no seu e-mail.