Loading...

Blog

Aplicativo de alfabetização desenvolvido pela Alfa e Beto Soluções é utilizado em centenas de escolas no Brasil

Com o nome de “Ilhas do Alfabeto”, jogo auxilia professores com atividades lúdicas dentro de sala de aula e Já vem sendo utilizado por milhares de alunos em vários municípios

Minijogos para identificar frases, desafios para melhorar a caligrafia e exercícios para fortalecer a fluência de leitura são algumas das atividades disponíveis para o professor aplicar em sala de aula dentro do aplicativo “Ilhas do Alfabeto”, desenvolvido pela Alfa e Beto Soluções. O jogo faz parte do Programa Alfa e Beto de Alfabetização e já foi implementado em centenas de escolas no Brasil, sendo utilizado por milhares de alunos. Segundo Carmen Brito, coordenadora regional do Instituto Alfa e Beto, o aplicativo auxilia o professor no processo de ensinar a ler e escrever: “as atividades são feitas com um tablet, uma ferramenta moderna de que os alunos gostam bastante. Assim, a aula se torna lúdica e atrativa para as crianças. O jogo atrai a atenção do aluno e facilita o aprendizado”, diz.

Segundo Devaney Pessoa, diretora da Escola Municipal Anatalia Carneiro em Água Branca (PI), a tecnologia pode ser uma aliada do professor na hora de alfabetizar: “essa modalidade de ensino com os tablets é fundamental na formação da criança, pois fortalece e aguça as habilidades dos alunos, contribuindo em todo o processo de alfabetização”, diz.

A estrutura do “Ilhas do Alfabeto” é dividida seguindo uma proposta de ensino. Assim, durante o jogo, o aluno passa pela “Ilha das Letras”, que apresenta as letras e desenvolve habilidades de conhecimento e discriminação do nome e da forma das letras. Depois, na “Ilha dos Sons”, o objetivo é ensinar habilidades de consciência fonológica. Já na “Ilha das Palavras”, o foco é fazer com que o aluno identifique, complete e forme palavras e frases simples. Por fim, na “Ilha dos Textos”, são apresentados pequenos textos formados por palavras que o aluno consegue decodificar. Dessa forma, o jogo tem como objetivo aumentar o número de palavras que a criança sabe identificar.

Como exemplo de sucesso na implementação do aplicativo nas salas de aula, Carmen destaca o uso a cidade de Água Branca, no Piauí. O município utiliza o jogo em seis escolas (240 estudantes) e chegou a ter 93% dos alunos alfabetizados em 2017: “a cidade de Água Branca mostrou interesse em adotar essa ferramenta com o objetivo de dar um salto no processo de alfabetização, aproveitando a curiosidade e interesse que o jogo desperta nas crianças. Nos anos em que o aplicativo foi usado, percebemos um aumento no número de crianças alfabetizadas com sucesso”, comemora.

Ilhas do Alfabeto

Comente

Deixe uma resposta



Fique bem informado

Receba novidades do Alfa e Beto no seu e-mail.