O Instituto Alfa e Beto é parceiro na Educação da “cidade dos doutores”

Bom Jesus, no Piauí, tem a maior média de doutores por habitantes do Brasil

874
parceiro na Educação da “cidade dos doutores”

“Cidade dos doutores”

Bom Jesus, município de 29 mil habitantes, no cerrado piauiense, que fica a 640 km de distância de Teresina, tem sido chamado de a “cidade dos doutores”. Já são 150 no local, o que dá 1 doutor para cada 200 habitantes. É quatro vezes maior que a média do Brasil, que é de 1 doutor para cada 900 cidadãos.

Mas o município não se destaca apenas pelos doutores formados nas universidades que se localizam na cidade. Bom Jesus é um exemplo na educação como um todo, desde a Pré-escola, passando pela Alfabetização, até a Universidade. E o Instituto Alfa e Beto (IAB), parceiro da Secretaria Municipal de Educação, se orgulha de fazer parte dessa história de sucesso educacional.
Os resultados comprovam os benefícios das ações do IAB. No fim de 2014, antes das intervenções, apenas 40% dos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental estavam alfabetizados. Em 2019, esse número subiu para 94%, com os estudantes alfabetizados ao fim do 1º ano do EF.

O crescimento nas notas de Matemática do 5º ano da Prova Brasil, de 2013 a 2019, foi de 46,4%. E nas notas de Língua Portuguesa, no mesmo período, de 47,5%. Atualmente, Bom Jesus está com resultados muito mais avançados do que as médias do Piauí e do Brasil.

“Atualmente, o município se destaca não somente por ser a cidade dos doutores, mas também por ser uma das cidades que oferecem a melhor educação de base no Estado do Piauí. Isso graças a um esforço coletivo que envolve as redes de ensino, as famílias e os alunos em busca de uma educação de qualidade para todos. A rede municipal, por exemplo, faz um trabalho desde a educação infantil até os anos finais do Ensino Fundamental que visa garantir a aprendizagem de cada aluno matriculado em cada uma das 17 escolas municipais”, conta a secretária municipal de Educação e também doutora, Oldênia Fonseca Guerra, Licenciada em Letras (UFPI), Mestre em Educação (UFPI) e Doutora em Educação (UFRJ).

Professora Oldênia (Secretária Municipal de Educação) e Dr João Batista.

Bom Jesus recebe ainda doutores de todo o Brasil para trabalharem em suas fazendas, com pesquisas de campo. O município é um forte produtor do agronegócio: só este ano vai colher aproximadamente 7 milhões de toneladas de grãos. Em um dos dois cursos de Doutorado na UFPI, no campus de lá, em 2023 se formarão 30 novos doutores.

Leia abaixo a entrevista exclusiva com a secretária Municipal de Educação de Bom Jesus, Oldênia Fonseca Guerra:

1 – Secretária, Bom Jesus tem sido chamada de “a terra dos doutores”, devido à grande quantidade de cidadãos que levam os estudos muito a sério e vão até o Doutorado e conseguem seus diplomas. Essa paixão por estudar é em todos os segmentos no município?

Bom Jesus, logo depois da sua fundação em 1855, pela localização geográfica e pelo desenvolvimento do comércio e dos serviços prestados, começou a atrair uma população jovem que vinha para a cidade buscando estudar nas primeiras escolas de Ensino Fundamental da região, mantidas pelo governo do Estado e pela Igreja Católica. Com o passar do tempo, foram sendo implantadas escolas de Ensino Médio, além de a Universidade Federal do Piauí ter sido instalada com uma escola técnica-profissionalizante. Posteriormente, com um campus avançado, a Universidade Estadual do Piauí; e outras particularestambém foram implementadas, o que contribuiu para que a população de uma região, antes tão desalentada pela falta de emprego e oportunidades, entendesse que a condição para a superação de uma situação de pobreza extrema só se resolveria com o investimento forte em Educação – o que foi e está sendo feito gradativamente, em todos os níveis de ensino e em todas as esferas administrativas.

2 – Como as crianças veem esses exemplos e como fazem para sentirem-se estimuladas?

Hoje as crianças do município têm muitas pessoas em quem se espelhar, pois, em cada família, há exemplos de profissionais que são exemplos de superação. Jovens da cidade, oriundos da zona urbana ou rural, estão ocupando os postos de serviço na cidade, seja como médico(a), enfermeiro(a), advogado(a), engenheiro(a), agrônomo(a), médico(a) veterinário(a) e professor(a). Portanto, quando dizemos para nossos estudantes que a educação transforma a vida das pessoas, eles sabem que não é um discurso vazio. Eles têm o exemplo em casa ou na sua escola, na sua sala de aula.

Alunos do Município de Bom Jesus - PI

3 – Por que a senhora considera que a cidade se tornou “a terra dos doutores” e como isso ocorreu?

A vinda das instituições de ensino superior, com oferta de cursos de Pós-graduação, para o município de Bom Jesus, foi um fator decisivo para que a cidade se tornasse a “cidade dos doutores”, pois os jovens têm a possibilidade de fazer todo o seu percurso formativo, da Educação Infantil ao Doutorado, aqui mesmo em Bom Jesus. Anteriormente, apenas as famílias mais favorecidas podiam mandar seus filhos para fazer Graduação ou Pós-graduação fora do município, sendo que o lugar mais próximo que tinha essa oferta era Teresina, a 640km.

4 – O investimento do município na educação tem quais pontos que o diferenciam de outras cidades da região e do Brasil?

Atualmente, o munícipio de Bom Jesus se destaca não só por ser a “cidade dos doutores”, mas também por ser uma das cidades que oferecem a melhor educação de base no Estado. Isso graças a um esforço coletivo que envolve as redes de ensino, as famílias e os alunos em busca de uma educação de qualidade para todos. A rede municipal, por exemplo, faz um trabalho desde a Educação Infantil até os anos finais do Ensino Fundamental, que visa garantir a aprendizagem de cada aluno matriculado em cada uma das 17 escolas municipais. Para isso, é feito um trabalho de gerenciamento e supervisão rotineira do trabalho pedagógico, que deve ser realizado de acordo com as diretrizes propostas pela Secretaria de Educação. Todo o processo de ensino é acompanhado por meio de avaliações e, a partir dos resultados, são propostas ações de intervenção e momentos formativos e de replanejamento que visam ajustar o processo de ensino ao resultado esperado.

5 – As autoridades responsáveis pelos diferentes segmentos educacionais (municipal, estadual e federal) atuam de forma a integrar os estudantes e o sistema educacional em Bom Jesus, direcionando-o para o futuro?

Podemos dizer que, hoje em dia, no munícipio há um pacto interinstitucional pela educação. A Secretaria Municipal de Educação trabalha de forma articulada com várias instituições educacionais e de proteção à criança e ao adolescente, como a Secretaria de Educação do Estado por meio do Programa Pro Alfabetização na Idade Certa; com a Universidade Federal do Piauí, por meio de vários programas de capacitação dos profissionais do município e de programas de extensão levados às escolas; Ministério Público; Conselho Tutelar; Polícias Militar e Rodoviária; enfim, há um sistema de colaboração que converge para a garantia do direto à educação pública e de qualidade.

6 – O Instituto Alfa e Beto é parceiro da Secretaria Municipal de Educação. Como é essa parceria e qual o diferencial do trabalho?

O Instituto Alfa e Beto é um grande parceiro do município de Bom Jesus desde 2015 e foi, a partir daí, de um trabalho estruturado e coordenado em conjunto, que a educação municipal vem conseguindo alcançar resultados cada vez melhores nas avaliações internas e externas. Essa parceria vai desde o processo de planejamento do ano letivo com formação de turmas, definição de materiais, formação de gestores e professores, supervisão do ensino, monitoramento da aprendizagem, novas enturmações, recomposição das aprendizagens; ou seja, o Instituto Alfa e Beto é uma assessoria especializada que nos ajuda em todo o processo ensino-aprendizagem, antes, durante e depois, pensando e planejando conosco as melhores estratégias para alcançar os melhores resultados.

7 – Os pais se envolvem muito na educação dos filhos?

A comunidade em geral responde muito positivamente ao trabalho que está sendo desenvolvido e os pais têm uma participação ativa no dia a dia da escola. No calendário anual, já são previstas reuniões de pais e professores, o que mostra a preocupação da Secretaria em chamar a família para participar do processo educacional e, sempre que necessário, por convite ou espontaneamente, a família está nas escolas para atuar conjuntamente a favor da educação das crianças.

8 – Como é o trabalho dos professores e como eles se sentem vendo que os frutos são colhidos?

Os professores passam constantemente por formações que visam a melhor preparação para o exercício da função. Os desafios são gigantes, mas uma política forte da atual gestão do prefeito Nestor Elvas, de valorização dos profissionais da educação, garantindo-lhes os melhores salários da região, melhores condições de trabalho em escolas modernas e equipadas, progressões funcionais conforme estabelece o plano de carreira, e ainda gratificação por avaliação de desempenho faz com que os professores e demais profissionais trabalhem motivados e com foco no alcance de metas estabelecidas.

9 – A senhora também é doutora? Em qual área e o que a levou a querer fazer um Doutorado?

Como sou professora da Universidade Federal do Piauí, lotada no Colégio Técnico de Bom Jesus, a busca por qualificação profissional foi quase um imperativo categórico. Todavia, a opção por fazer especialização, Mestrado e Doutorado na área da Educação, foi movida especialmente pelo desejo de compreender os problemas que afetavam o campo educacional da Educação Básica no qual atuava e, a partir de uma melhor compreensão da realidade vivenciada, contribuir de alguma forma para a construção de uma educação emancipadora, que transforma positivamente a vida das pessoas, de um lugar, de uma região, de um país!