Em apenas um ano, Trizidela do Vale (MA) dá salto em processo de alfabetização

Secretária afirma que parceria com o Instituto Alfa e Beto elevou muito o padrão de ensino-aprendizagem no município

768

O município de Trizidela do Vale, no Maranhão, apesar de ter se emancipado há menos de 30 anos, não quer perder tempo com a melhoria educacional de seus cidadãos. A cidade, na última década, até obteve melhora em seus resultados, mas ainda convivia com um grave problema: os estudantes não estavam sendo alfabetizados. Para resolver essa dificuldade, fez uma parceria com o Instituto Alfa e Beto (IAB), para que os índices nesse segmento melhorassem.

“Apesar de nos últimos 10 anos o município de Trizidela do Vale ter melhorado os seus resultados, inclusive elevando o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), continuávamos a perceber um grave problema: não estávamos conseguindo alfabetizar nossos estudantes na idade certa. Participamos do PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) e nossos resultados com relação à alfabetização não mudavam. Percebemos que precisávamos de algo mais prático”, contou a secretária municipal de Educação de Trizidela do Vale, Maria Sônia Silva Abreu.

Na última avaliação do SEAMA (Sistema de Avaliação do Maranhão), realizada em 2022, os índices deixaram as autoridades locais frustradas. Somente 3% dos alunos estavam no nível fluente de leitura, e mais de 50% no nível pré-leitor.

Foi a partir daí que, no ano passado, ela entrou em contato com o Instituto Alfa e Beto e deu início à parceria. Mesmo com o pouco tempo de trabalho em conjunto, os resultados já começam a aparecer. “Este ano, o salto foi significativo: 24% dos nossos estudantes já são leitores fluentes; 49% leitores iniciantes; e 27% ficaram no nível pré-leitor. Estamos no mês de setembro e temos tempo de melhorar ainda mais esses resultados até o fim do ano letivo. Percebemos que estamos no caminho certo agora”, garantiu a secretária.

Maria Sônia explicou que o que procuravam era um ensino que pudesse ser replicado em toda a rede, em uma mesma linha de trabalho e que fosse observável. “Daí tivemos a grata satisfação de conhecer a metodologia de trabalho do Instituto Alfa e Beto. Resolvemos aderir ao projeto e, mesmo com pouco tempo e tendo passado por um período de enchente em nosso município e ficado mais de um mês parados, já conseguimos vislumbrar mudanças significativas no aprendizado de nossos estudantes.”

Segundo a secretária, os avanços não param nem vão parar por aí. O município tem investido muito em formação para os professores e demais colaboradores, como gestores escolares, supervisores e coordenadores pedagógicos.

“Também aderimos à estratégia Busca Ativa Escolar da UNICEF; inclusive somos referência por cumprir nossas metas. Essa estratégia nos possibilita um trabalho intersetorial (Saúde, Educação, Conselho Tutelar e Assistência Social) e temos conseguido evitar a evasão e melhorado a frequência escolar. E essa parceria com o IAB, que veio fortalecer ainda mais nosso trabalho rumo a uma Educação de qualidade”, afirmou Maria Sônia. Atividades complementares de Língua Portuguesa e Matemática em todas as escolas da rede são outros diferenciais em Trizidela do Vale, sem contar com melhoria da estrutura física das escolas.

Maria Sônia, entretanto, lembrou que o início foi bastante difícil. “Tudo que é novo assusta. No início, tivemos algumas resistências, principalmente quanto a essa relação fonema/grafema, marca da metodologia IAB. Mas, rapidamente, todos foram observando a organização, o material, percebendo a melhoria da aprendizagem e, felizmente, todos se engajaram. Valeu muito a pena.”
E não são só as autoridades e o corpo docente que estão satisfeitos não. “Principalmente os pais daqueles alunos que tinham mais dificuldades na aprendizagem. Alguns chegaram até a ligar para os professores, admirados com o desempenho dos filhos”, comemorou a secretária.