Construtivismo e alfabetização: um casamento que não deu certo

Nota do Instituto Alfa e Beto:

Artigo publicado na Revista Ensaio, V. 10, N. 35, Abril-Junho 2002. pp. 161-200

O presente artigo tem três objetivos:  apresentar os pressupostos das propostas construtivistas de alfabetização, demonstrar como as evidências empíricas apontam para o equívoco dessas propostas e sugerir novos caminhos para retomar a questão da alfabetização a partir de uma sólida base de conhecimentos científicos teóricos e empíricos o que permitiria ao Brasil superar a posição de último colocado no ranking mundial de qualidade no ensino da leitura e escrita (OECD, 2001).

O artigo se divide em seis partes. Na primeira analisa as propostas construtivistas de alfabetização.  Nas três seguintes apresenta algumas considerações de natureza lógica e evidências empíricas que demonstram o equívoco dos pressupostos, hipóteses e métodos construtivistas.  Na quinta parte analisa possíveis causas da popularidade do construtivismo e na sexta parte apresenta sugestões e aponta caminhos para a recolocação do problema da alfabetização.

Para ler o artigo completo, clique aqui.

Compartilhe este Artigo

Se você gostou desse artigo, por favor, tome um segundo para compartilhá-lo.

Assuntos relacionados

Comente

Os comentários estão desativados.