Lereis como deuses: a tentação da proposta construtivista

Nota do Instituto Alfa e Beto:
Artigo publicado na Revista Sinais Sociais. N. 1, Ano 1, Maio-Agosto de 2006, pp. 146-178

O presente artigo trata da polêmica sobre os métodos de aprendizagem no processo de alfabetização. Este debate se concentra nos argumentos defendidos pelos métodos construtivista e fônico de leitura. Segundo o autor, este é um campo minado no Brasil, pois a ideologia não permite que as pessoas participem de um debate racional.  Na primeira parte do artigo, o autor defende o fato de que – no contexto internacional – este debate foi superado pela supremacia na eficácia do método fônico nas últimas duas décadas. No Brasil, o caráter ideológico da discussão possui duas consequências; em primeiro lugar, o silêncio dos intelectuais ante as abundantes e robustas evidências. Em segundo lugar, na aplicação de etiquetas de que a proposta construtivista seria “progressista” versus um suposto “tradicionalismo reacionário” pedagógico do sistema fônico. O resultado final deste debate no Brasil – extemporâneo e ideologizado – tem como resultado um sistema educacional atrasado e que é uma das causas dos magros desempenhos dos alunos brasileiros quando comparados com os alunos de outras nações.

Para ler o artigo completo, clique aqui.

Compartilhe este Artigo

Se você gostou desse artigo, por favor, tome um segundo para compartilhá-lo.

Assuntos relacionados

Comente

Os comentários estão desativados.