A educação no Ceará

Tempo integral por si só contribui pouco para melhorar o ensino?

873
O drama existencial do Inep

Em sua coluna no portal Congresso em Foco, o presidente do Instituto Alfa e Beto, o professor João Batista Oliveira faz uma análise dos dados da evolução da educação no Ceará.

De acordo com o professor, a recente nomeação de Camilo Santana para o Ministério da Educação tem uma sinalização clara: o escolhido foi o estado nordestino. “O ministro escolhido representa o reconhecimento de uma ideia potencialmente vencedora. E a expectativa de que melhorias virão para a educação nacional.”, afirma João Batista.

O professor explica que os dados apresentados são essenciais para entender as possibilidades e limites do que se pode esperar de uma reforma educativa como a do Ceará. “Seria ela aplicável ao resto do país? Em que extensão? Em que circunstâncias tem mais chance de produzir resultados?”, indaga.

Confira aqui os dados e a análise de João Batista Oliveira