Em Ribeiro Gonçalves, no Piauí, ler é o melhor remédio para crescer

A rede municipal de educação de Ribeiro Gonçalves, no Piauí, resolveu inovar ainda mais e implementou o Programa de Redação do Instituto Alfa e Beto para os 358 alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, tanto na área urbana quanto na rural.

339

De acordo com os gestores e docentes de Ribeiro Gonçalves, o programa tem aberto aos estudantes as portas para o mundo e desenvolvido nos jovens um novo leque de competências.

“Houve uma melhora impressionante da leitura e da produção textual dos nossos estudantes. O programa oferta uma série de ferramentas a serem trabalhadas pelo professor, que vão desde a compreensão do gênero estudado aos critérios necessários para a produção de uma boa redação. Vejo que esse trabalho despertará em nossos estudantes o hábito da leitura e da escrita”, afirmou Marilda Lina de Sousa Rodrigues, coordenadora de Planejamento do projeto na Secretaria Municipal de Educação de Ribeiro Gonçalves.

A opinião de Marilda é corroborada pelos estudantes e também pelos pais. Antes do programa, os alunos, na sua maioria, tinham muitas dificuldades na hora da redação. Agora, os estudantes conseguem ter um detalhamento das leituras e um pleno entendimento do que foi estudado. Esse trabalho vem despertando o gosto pela leitura e um maior interesse na produção dos textos durante as aulas de redação.

“Antes, os nossos alunos viam a redação como um problema, uma dificuldade de organizar as ideias para a construção de um texto coeso e coerente. Hoje, com as Fichas de Redação, eles conseguem organizar suas ideias e traçar um planejamento sistemático, de modo que a escrita passou a ser percebida como um trabalho criativo, mas que necessita do desenvolvimento de estratégias concretas de ação para se chegar a um objetivo”, disse a coordenadora.

Com a execução do programa, toda a comunidade escolar compreendeu ainda mais que a leitura é imprescindível para a ampliação de conhecimentos e pode e deve despertar o prazer, desenvolvendo o lúdico e o imaginário, a concentração e a paciência e o raciocínio. A coordenadora Marilda Rodrigues ressalta que “a prática da leitura pode tornar-se um dos principais fatores para que os alunos, de qualquer idade, possam ser capazes de produzir textos de qualidade, uma vez que se trata de uma atividade que implica

estratégias de seleção, antecipação, inferência e verificação, para que ele consiga organizar suas ideias”.

O programa

O Programa de Redação do Instituto Alfa e Beto se baseia em evidências científicas sobre o que melhor funciona para ensinar redação.

Parte da análise de textos – dos quais o aluno tira ideias sobre o que escrever -, tipicamente ele coteja/compara pelo menos dois textos. Isso exige um trabalho detalhado para ajudar os estudantes a compreender o texto e desenvolver ideias claras sobre o mesmo (e sobre o que vão escrever).

O processo de redação inclui 5 fases – planejar, redigir, rever, corrigir e apresentar (com ênfase nas 3 primeiras fases). Dentre essas fases, duas delas ocupam maior tempo e atenção: planejar e rever (de 60% a 70%).

A orientação do processo é do professor, que lidera e participa ativamente de cada fase, com orientação, supervisão e feedback de forma construtiva.

Além da redação, o município tem ainda a parceria com o Instituto Alfa e Beto nos programas: Alfa e Beto da Pré-Escola I e II, Programa Alfa e Beto de Alfabetização e Programa de Revisão.